JS NewsPlus - шаблон joomla Продвижение
ptenites
×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 630

Raíza Goulão tem ótima colocação na UCI World Cup – Mont-Sainte-Anne, Canadá!

04/08/2015

"Ver que todo o esforço está dando resultado, e que sempre é possível aprender com cada experiência, é algo que me deixando mais motivada para descobrir qual será o meu limite, até que ponto posso ir. Mas, pensando bem, acredito que não me preocupado tanto com tais limites, pois, na verdade, o que realmente importa é saber que sou capaz e tenho, pela frente, muito a evoluir." 

Após grandes aprendizados, a atleta pirenopolina segue forte com os treinos fazendo um ótimo trabalho com seu treinador Tjeerd De Vries: "Tenho me sentido mais motivada em busca da vaga olímpica."

Depois de mais de 10 dias treinando em Mont-Sainte-Anne, Raíza Goulão estava alinhada, às 11:15 da manhã, para mais uma World Cup. Por alguma razão, ela disse que sentiu que essa corrida seria diferente; estava em paz cosigo mesma e o resultado seria consequência. Depois de um bom aquecimento, e muita hidratação para enfrentar o dia ensolarado ela conseguiu fazer uma boa largada; manteve entre as top 26 durante toda a prova: "A cada subida, busquei me desligar das pernas que queimavam e buscava me divertir nas partes técnicas, onde minha Viúva Negra, S-Works Era, fez total diferença, com pneus Fast Track 2.0 e uma calibragem adequada (19,5 psi na roda dianteira e 20,5 psi na roda traseira). A bike me ofereceu total confiança e segurança sobre as raízes e pedras escorregadias, além de ótimo desempenho e agilidade nas partes de terra batida e grama."

Essa pista de Mont-Sainte-Anne é conhecida por ser uma das mais técnicas, porém desta vez Raíza mudou seu conceito, foi uma pista de muita força, potência e resistência. Três subidas duras e três partes técnicas compunham o percurso. Segundo ela: "considero Mont-Sainte-Anne como uma das minhas trilhas favoritas: foi nela que fiz minha primeira corrida internacional, em 2011, e depois em 2013 e 2014." No ano passado, ela teve um resultado não tão bom, completando a prova na 41ª colocação. Neste ano, as coisas foram diferentes... Terminou a World Cup em 24˚ lugar e somou mais 58 pontos no ranking UCI e Olímpico.

Agora, continua focada nos treinos e na recuperação ao longo desta semana, pois dentro de poucos dias terá mais uma World Cup, desta vez em Windham, EUA. 

Estamos juntos torcendo por você!